A História da Música Gospel

A História da Música Gospel

A História da Música Gospel nasceu no Sul dos Estados Unidos, no início do Século XIX. Enquanto os negros trabalhavam na colheita de algodão, sofriam na pele os maus tratos da sociedade Americana, que faziam questão de serem racistas. O trabalho era árduo e para sentirem um pouco de alívio enquanto o sol castigava a pele, eles entoavam canções de lamento, sons que eram produzidos pela alma sofrida, angustiada e cansada. Os negros não eram aceitos como seres capazes de dialogar com suas lideranças, assim desabafavam suas tristes emoções cantando.

História da Música Gospel - Colheita algodao
Escravos na colheita do algodão.

Neste ambiente, nasceu o “Blues”. Uma música com característica melodiosa e triste, que tem a ver com o sentimento daquele povo traduzido em canções. Mais tarde esta música invadiu os templos, trazendo ao participante do culto, a certeza que suas orações, súplicas e sermões eram aceitos por Deus.

A palavra “Gospel” é uma aglutinação da expressão “God Spell” do inglês antigo, que traduzindo ao pé da letra seria “Deus soletra”, mas que associando ao contexto, significa “Boas Novas”, fazendo uma referência direta à função do Evangelho bíblico, que trata da vinda do Messias (Cristo) ao mundo.

Os Spirituals

Quanto mais catequizados eles eram, mais religiosa eram suas musicas. As “canções de trabalho” originaram os Spirituals. Tinham o mesmo aspecto, porém com conteúdo bíblico. As mensagens Cristãs assim como passagens da Bíblia mostravam grande semelhança com a vida dos escravos. Eles se identificavam com passagens como a de Moisés e o povo de Israel. Assim como outros ensinamentos da Bíblia, a libertação do Povo para a terra prometida por Deus inspirava os escravos e suas canções. Em exemplo esta a canção Deep River, que mostra como os escravos oprimidos sonhavam com uma vida melhor:

Deep river, my home is over Jordan, Deep river, Lord, I want to cross over into campground, Oh, don’t you want to go to that gospel feast, That promised land where all is peace? O don’t you want to go to that Promised Land where all is peace?

Rio profundo, minha casa esta alem do Jordão. Rio profundo, Senhor, Quer atravessar os campos, Oh, você não quer ir para aquele paraíso? Aquela terra prometida onde tudo é paz?

Partituras Originais do Spirituals Deep River-1915

O órgão Hammond e a Musica Gospel

A História da Música Gospel mostra o estilo exuberante de expressão física e vocal que caracteriza, além das canções, todas as atividades e encontros entre membros da congregação – Batista, Pentecostal entre outras. No começo do século 20, o estilo de canto usando vibrato era acompanhado apenas por palmas.Logo violões e banjos foram adicionados como base melódica para os cantores e pequenos corais. Assim como os Spirituals foram implementados com os hinos e estilos paralelos como o blues, a instrumentação passou a ter um papel maior. O Piano foi um instrumento importante, por servir de base de estudo e de pratica dos corais, se tornou o principal acompanhamento durante a década de 30. Na década de 40, a música gospel passou por mais uma mudança. Foi neste período que os grupos musicais gospel se organizaram e excursionaram pelos EUA.

Década de 50 a 80

Durante a década de 50, vários pastores e grupos se tornaram famosos, gravando discos Gospel e excursionando pelo país. O talento dos interpretes Gospel chegavam à TV americana, festivais de jazz e casa de shows. Os cantores Gospel inspiraram os cantores de Rock n’ Roll exemlpo de Elvis Presley, Little Richard e Jerry Lee Lewis.

Um grande divulgador deste gênero foi Elvis Presley, inclusive chegou a ganhar o GRAMMYs três vezes. Ele amava esse tipo de música, assim como o rock’ n’ roll, o blues e o country. Dentre suas produções, destacam-se quatro álbuns gospel:”Peace in The Valley” (1957), “His Hand in Mine” (1960), “How great Thou Art” (1967) e “He Touched Me” (1972). Ele é considerado por muitos como um dos maiores representantes da Música Gospel Estadunidense.

O Gospel Mudou mais ainda durante a década de 70 e 80 com o uso do sintetizador e a tecnologia. Outros estilos como hip-hop, Rock e até mesmo a musica erudita européia realimentaram o Gospel. Mesmo assim permanecem em muitos momentos os princípios e formatos vindo do Spirituals e do Blues. Assim como o Gospel absorveu outros estilos, estilos musicais foram criados através deles.

A Música Gospel no Brasil

Não poderíamos falar sobre a história da música gospel sem falar da sua influência no Brasil. Em nosso País a Música Gospel chegou através de missionários batistas e presbiterianos americanos. Algumas igrejas aqui adotaram o estilo tradicional deste gênero e traduziram os hinários para a língua portuguesa, como o Cantor Cristão e a Harpa Cristã. Contudo, o estilo só veio se concretizar mesmo na década de 80, mas com um sentido bem diferente do tradicional. Música Gospel aqui passou a designar “rock Cristão”, “rock para crente”, algo desse gênero.

Destacamos aqui alguns artistas da Música Gospel Brasileira: Aline Barros, Cícero Nogueira, Oficina G3, Cassiane, Raiz Coral, Arautos do Rei, Ludmila Ferber, Cristina Mel, Renascer Praise, Fernanda Brum, dentre outros.

Hoje vivemos um momento conturbado tanto na música Gospel como na secular. O funk com palavras pesadas invadiu a música mundial e em contrapartida vivemos um momento em que a música Gospel, com raras exceções, preocupasse apenas em lançar trabalhos anuais não se preocupando com a qualidade e principalmente espiritualidade das músicas.

Por isso quando falamos da história da música gospel, os mais saudosistas olham para tudo isso e sentem saudades do tempo em que cantávamos “Rude cruz” ou “O Rei está voltando”.

Fontes :

HORNESS, Joe. Adoração Contemporânea. IN: Adoração ou show? 
Críticas e defesas de seis estilos de culto. BASDEN, Paul (ed). S
ão Paulo: Vida, 2001, p. 102-122.

Daniel Latorre (2005). Publicado na revista Palco Gospel ano 1 no. 5 

Gospel Minas – Por:  Moises Di Souza – Produtor Musical e Cultural

 

Instagram

Você também vai gostar destes artigos ...