Pilares da Reforma Protestante

Pilares da Reforma Protestante

   Pilares da Reforma Protestante. Em 31 de outubro de 1517, Martinho Lutero, protestou contra a Igreja Romana, afixando, à porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, as famosas 95 teses contra vários pontos teológicos da doutrina romana. Tudo começou quando Lutero descobriu que a salvação era pela fé somente.

   Lutero não estava só nesse movimento, existem outros nomes importantes para o movimento reformador. João Calvino, com sua mente privilegiada, sistematizando princípios doutrinários em sua Instituições da Religião Cristã, uma obra que tem servido, ao longo dos anos, para teólogos, professores e principalmente cristãos que buscam os valores verdadeiros do Cristianismo. Ulrich Zuínglio que, em sua época, queria fazer algo corajoso para Deus. E Menno Simons com a reforma radical, afirmando não haver outro fundamento, senão, aquele que foi estabelecido pela Palavra de Deus. Além de tantos outros homens de Deus.

   Mas no que foi baseado ou o que serviu de sustentação para esse movimento reformista. Os Pilares da Reforma Protestante foram fundamentadas em Cinco Solas, que são frases latinas que surgiram para enfatizar a diferença entre a teologia reformada e a teologia romana. A palavra latina, sola, significa “somente” ou “apenas”, na língua portuguesa.

 

Sola Fide – Somente a Fé

   O princípio “Sola Fide” é a afirmação de que o homem é justificado única e exclusivamente pela fé, sem o acréscimo das obras do mérito humano. Segundo a tradição reformada é o artigo pelo qual a igreja é sustentada. A justiça do Evangelho de que não nos envergonhamos é o poder de Deus para salvação. É do princípio ao fim pela fé pois, conforme a Carta de Paulo aos Romanos: O justo viverá pela fé.Pilares da Reforma Protestante

   A fé que justifica o homem é dom de Deus, é o meio pelo qual a justiça de Cristo é imputada ao pecador. Não há glória humana nisso. Pela fé somente, os pecados do homem são lançados sobre Cristo, o verdadeiro justo de Deus, que na Cruz cumpriu toda justiça de Deus. Daí o homem, no tribunal de Deus, ser declarado, de uma vez por todas, justo diante de Deus. A Igreja que quer se manter de pé tem de viver pela fé somente.

Sola Scriptura – Somente a Escritura

   A Escritura é a única regra de fé e prática da igreja. Acreditamos em sua Inspiração, Autoridade, Inerrância, Clareza, Necessidade e Suficiência. É somente na Escritura que encontramos a história da salvação. É somente na Escritura que encontramos Jesus representado de várias formas e prometido de várias maneiras no Antigo Testamento, visto e cumprido no Novo Testamento.

   É somente na Escritura que encontramos o fundamento da nossa Teologia, seja ela sistemática, bíblica, apologética, hermenêutica, exegética ou pastoral. É somente na Escritura que encontramos o que precisamos para conhecer o Pai, o Filho e o Espírito Santo; e o Evangelho, para sustentar a fé e nortear a vida cristã.

Solus Christus – Somente Cristo

   Somente Cristo foi a reação da Reforma contra a igreja secularizada e contra os sacerdotes que afirmavam sua posição especial para mediar a graça e o perdão de Deus por meio dos sacramentos. A reforma defendeu que a mediação entre o homem e Deus é feita somente por Jesus Cristo.

   A salvação do pecador é obra de Cristo. A vida de Jesus sem pecado expiou os homens de seus pecados. Isto trouxe justificação e colocou o homem em uma nova posição com o Pai. A posição de filho por meio da reconciliação. Jesus Cristo é o único salvador. Cristo é central na reforma protestante.

Sola Gratia – Somente a Graça

   Favor imerecido, misericórdia que se prolonga de eternidade a eternidade, capaz de salvar o indivíduo não por méritos, não por indulgências, compras de pedaços dos céus, confissões ao sacerdote, nada disso… Graça é graça, de graça, pra salvar independente das obras àquele que atende ao convencimento do Espírito Santo de que Cristo é salvação, e o produto disto é graça! Favor que nos salva de nós mesmos!!!  “Somos como o impuro – todos nós! Todos os nossos atos de justiça são como trapo imundo. Murchamos como folhas, e como o vento as nossas iniquidades nos levam para longe” (Is 64.6).“Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie” (Ef 2.8-9).

   Além de a graça ser um dos atributos de Deus é, também, o próprio Cristo em Sua encarnação. E é o Espírito Santo quem aplica a graça ao coração do pecador.

   A teologia divide a graça em comum e especial. A graça comum é aquela que é comunicada a todos os homens. É a que dá aos homens bênçãos sem medida. A chuva de Deus cai sobre justos e injustos. A graça especial é soteriológica, pois é por meio dela que o homem é salvo. É a comunicação da salvação de Deus ao pecador.

   O termo “sola gratia“, refere-se a tudo que o homem possui, e, em especial, à salvação, que é pela graça somente. É pela graça somente que o homem é eleito, regenerado, justificado, santificado e glorificado. É pela graça somente que o homem recebe os dons espirituais e talentos que são usados em favor do Reino. É pela graça somente que o homem recebe as bênçãos de Deus.

Soli Deo Gloria – Somente a Deus a Glória

   Soli Deo Gloria é um dos Pilares da Reforma Protestante que afirma que o homem foi criado para a glória de Deus. Como o homem foi criado para dar glória a Deus tudo que ele faz deve ser destinado à glória de Deus.

   Soli Deo Gloria é o princípio pelo qual toda glória é dada a Deus no processo de salvação. A vida do cristão é vivida diante de Deus e sob sua autoridade. Isso é para a glória de Deus.     A ele seja a glória eternamente! Amém. Romanos 11.36 O grito dos reformadores foi para que a Igreja voltasse aos moldes do Cristianismo primitivo. Que a Igreja retornasse à simplicidade do Evangelho. Que a Igreja vivesse apenas pela fé. Que a igreja vivesse apenas na Escritura. Que a Igreja vivesse apenas em Cristo. Que a Igreja vivesse apenas a Graça. Que a Igreja vivesse apenas para a glória de Deus.

Ministerio Rio de Vida no Facebook

Você também vai gostar destes artigos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *